Montag, 27. März 2017

Revolucionários e democratas de todos os países convocam: ‘Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo!’

Revolucionários e democratas de todos os países convocam: ‘Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo!’



Redação de AND, nº 186
Partidos comunistas maoístas, organizações revolucionárias e democráticas  se pronunciaram e realizaram ações em diversos países na semana do dia 23 de março, como parte da campanha internacional Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento gonzalo!
“Convocamos o Movimento Comunista Internacional, assim como a todas as organizações revolucionárias, democráticas, e as massas populares de todo o mundo a dar um maior impulso à Campanha Internacional em Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo, promovendo atos públicos ante representações diplomáticas e comerciais do velho Estado peruano”, diz a convocação emitida pelo Partido Comunista do Brasil – Fração Vermelha (PCB-FV).
A campanha foi impulsionada para reafirmar o papel do Presidente Gonzalo e do pensamento gonzalo – aplicação criadora do maoísmo aos problemas particulares da revolução peruana – e sua importância para a revolução proletária mundial.
A campanha também destacou-se por ressalvar os aportes de validez universal dados pelo Presidente Gonzalo na prática da revolução peruana, como a necessidade da construção concêntrica dos três instrumentos (Partido Comunista, eixo e centro; Exército Popular e Frente Única) e a consequente militarização do partido; a necessidade do assumimento de uma chefatura e um pensamento-guia gerados por toda revolução; definir o maoísmo como terceira, nova e superior etapa, entre outros. Sobre isso, discorremos já amplamente em AND nº 185, A forja de uma chefatura comunista.
As ações em sua defesa se dão no momento em que a reação peruana e a CIA ianque desatam uma perversa campanha para difamá-lo e tachá-lo de “genocida”, negando sua condição de comunista e revolucionário.

Campanha internacional

No Equador, a Frente de Defesa das Lutas do Povo (FDLP) se pronunciou aderindo à campanha internacional. Afirmou: “Por seu avanço e aporte à revolução proletária mundial, a guerra popular no Peru ganhou o ódio e a montagem das patranhas que orquestrou o imperialismo e a reação”. O Partido Comunista do Equador – Sol Vermelho (PCE-SV) emitiu também pronunciamento no qual agita as consignas Viva o Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento! e Viva a reorganização geral do Partido em meio da guerra popular!
Campanha internacional ecoou ante a embaixada peruana em Berlim, Alemanha, 22/3
Campanha internacional ecoou ante a embaixada peruana em Berlim, Alemanha, 22/3
Na Alemanha, durante a tarde de 22 de março, dezenas de ativistas e militantes revolucionários realizavam importante ato público em frente à embaixada do velho Estado peruano. em Berlim, agitando consignas como Defender a vida do Presidente Gonzalo! e Viva a guerra popular no Peru!
O Comitê Vermelho de Mulheres de Berlim, durante intervenção no ato, destacou: “Em todo o mundo, há revolucionários e comunistas nas obscuras masmorras da reação. O que tem de especial o caso do Presidente Gonzalo? O fato de ele ser o maior marxista-leninista-maoísta no mundo”. “O grande aporte do Presidente Gonzalo, do pensamento gonzalo, tem valor universal e deve ser aplicado também num país imperialista como Alemanha”, concluiu.
O Coletivo Internacionalista de Berlim também interviu: “Não é só no Peru ou na América Latina que os comunistas devem desfraldar, defender e aplicar os aportes do Presidente Gonzalo. Em todo o mundo, tanto nas nações oprimidas como nos países imperialistas, é dever de todos os revolucionários aprenderem com o Presidente Gonzalo e aplicar suas contribuições”.
Já o Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização) reproduziu no sítio vnd-peru.blogspot.com uma importante entrevista de 2013 com uma comunista do PCP e combatente do Exército Popular de Libertação (EPL), camarada Laura, discorrendo sobre a importância da chefatura do Presidente Gonzalo, da luta pela reorganização geral do PCP e por dar novo impulso à guerra, varrendo as patranhas da reação com os capitulacionistas. “Minha bandeira é vermelha e meu distintivo é a foice e o martelo. Nós nos consideramos filhos do Partido, da Revolução e do Presidente Gonzalo e por eles damos a vida… Esta é minha decisão”, encerra.

Democratas e revolucionários brasileiros tomam parte na campanha

No dia 11 de março, em São José dos Pinhais (região metropolitana de Curitiba, PR), durante encontro do Movimento Feminino Popular (MFP), dezenas de ativistas aderiram à campanha, discutiram a situação do Presidente Gonzalo e os intentos da reação de apresentá-lo como “criminoso” e “genocida”, além da sua importância para a revolução mundial.
gonz
Dirigente camponesa expõe a vida e obra do Presidente Gonzalo e a guerra popular no Peru. Manga, Norte de Minas, 12/3
No dia 12, em Manga (Norte de Minas), durante encontro do MFP, uma dirigente camponesa fez minuciosa apresentação do Presidente Gonzalo, de sua obra revolucionária e da guerra popular no Peru, vivificando a importância de tomar sua defesa como parte da luta pela revolução mundial.
Ativistas da FRDDP e moradores de ocupação urbana integram-se à campanha. Recife, PE
Ativistas da FRDDP e moradores de ocupação urbana integram-se à campanha. Recife, PE, 19/3
No dia 19, em Recife (PE), durante assembleia em uma ocupação urbana, ativistas da Frente Revolucionária (FRDDP) apresentaram o contexto da campanha internacional e a importância de se defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo e o pensamento gonzalo. Uma enorme faixa estampando Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo ficou exposta durante todo o tempo.
O Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) e a Unidade Vermelha – Liga da Juventude Revolucionária (UV) lançaram panfleto conjunto explicitando o histórico das patranhas reacionárias e dos revisionistas e chamando a defender a vida e o pensamento do Presidente Gonzalo.
frddpNo dia 22, no Rio de Janeiro, ativistas da FRDDP, MFP e MEPR foram até o consulado peruano. Com uma grande faixa escrita Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo!, os ativistas expuseram as patranhas reacionárias, a situação atual da guerra popular no Peru e, principalmente, a necessidade de defender a vida e saúde do Presidente Gonzalo e seu pensamento como questão fundamental para impulsionar a nova grande onda da revolução proletária mundial.
Em Porto Velho, dia 23, um grupo com dezenas de camponeses estenderam faixa com a consigna da campanha em defesa do Presidente Gonzalo durante audiência que denunciou a violência no campo.
lcpro
Camponeses pobres de Rondônia integram-se à campanha. Porto Velho, 23/3

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.