Dienstag, 25. Juli 2017

Brasil (FRDDP): Declaração sobre os protestos contra o G-20 em Hamburgo



Proletários e povos oprimidos de todo o mundo, uni-vos!

Declaração sobre os protestos contra o G-20 em Hamburgo


Viva a união do proletariado e povos do mundo contra o imperialismo!

A revolução mundial somente pode triunfar se o proletariado dos países capitalistas apoiarem a luta de libertação dos povos coloniais e semicoloniais, e se o proletariado das colônias e semicolônias apoiem a luta libertadora do proletariado dos países capitalistas”.
Presidente Mao Tsetung,
 Em memória de Norman Bethune


Nos dias 07 e 08 de julho foi realizado em Hamburgo- Alemanha o conclave imperialista G-20. Nesta reunião de autoridades reacionárias das superpotências e potencias imperialistas, entre pugnas e conluios, e sob aplausos de seus lacaios, foram planejadas mais medidas de exploração e opressão contra as massas trabalhadoras e urdidas mais guerras de agressão e rapina contra as nações e povos oprimidos do mundo.

O Estado imperialista alemão, encabeçado pela arquirreacionária chanceler Merkel, somente pode realizar esta cúpula imperialista mediante uma verdadeira operação de guerra contra o povo, mobilizando mais de 20 mil policiais, blindados, prisões especiais e todo tipo de terror e ameaças.

O conhecido terrorismo do Estado alemão não pode deter a feroz resistência da juventude combatente que repeliu resolutamente os ataques de suas hordas e incendiou as ruas sacudindo toda Hamburgo, transformando-a num verdadeiro inferno para os imperialistas e reacionários. Dezenas de milhares de massas combativas da Alemanha e de diversos países da Europa se uniram contra o imperialismo desafiando a repressão terrorista, e durante quase uma semana, combateram e resistiram em estremecedoras jornadas de luta que repercutem em todo mundo.

A confissão de parte dos inimigos do povo dos golpes recebidos se expressou também no berreiro que a reação e o oportunismo desataram por seus monopólios de imprensa contra a justa violência das massas, numa campanha de raivosa hipocrisia e velhos cacarejos do podre pacifismo burguês.   

Nós, que lutamos desde os países oprimidos pelo imperialismo, enviamos nossas saudações revolucionárias à Aliança Contra a Agressão Imperialista e a todos combatentes que desafiaram o Estado imperialista alemão, fazendo-o sentir o peso e a força da frente única anti-imperialista sob a direção das bandeiras vermelhas do comunismo que voltaram a tremular com todo seu vigor e enviaram uma clara mensagem de combate aos povos do mundo.

As heroicas jornadas de Hamburgo, deram grandes lições para o movimento proletário e anti-imperialista mundial porque os comunistas, varrendo com revisionismo e socialchauvismo, se colocaram nas primeiras linhas de combate, expressando brilhantemente a união das duas grandes correntes da revolução mundial: as lutas de libertação nacional dos povos oprimidos pelo imperialismo e a luta do proletariado dos países imperialistas.

Após o fim da cúpula imperialista, forças especiais da polícia invadiram o Centro Internacional B5, onde realizaram buscas ilegais, detiveram e agrediram os presentes. O Centro Internacional B5 conhecido e reconhecido como um importante espaço de ativismo político e anti-imperialista de Hamburgo deve ser defendido!

Cerca de 85 ativistas seguem presos em Hamburgo, vítimas da repressão do G-20. Estes ativistas anti-imperialistas atingidos pela repressão são presos políticos da luta anti-imperialista e devem ser defendidos pelo proletariado e povos oprimidos de todo mundo, como parte da frente única contra o imperialismo.

Conclamamos a todas organizações democráticas e revolucionárias de todo o mundo a exaltar com júbilo os combates e duros golpes propinados ao imperialismo e à gendarmeria alemã e levantar uma grande campanha contra a guerra de rapina e partilha imperialista e em defesa dos presos políticos de Hamburgo e de todo mundo. Sobretudo conclamamos as pessoas e organizações revolucionárias dos países imperialistas a guiar-se pelo exemplo de Hamburgo. A verdadeira chama que incendiou Hamburgo foi a chama do comunismo e do verdadeiro internacionalismo!

Viva o internacionalismo proletário!
Viva a frente única anti-imperialista dirigida pelo proletariado revolucionário!
Abaixo a guerra imperialista! Viva a Guerra Popular!

Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo – Brasil (FRDDP)
Rio de Janeiro, 12 de julho de 2017