Freitag, 9. März 2018

BRASIL: NOTICIAS AGRARIAS. SITE MFP -- Movimento Feminino Popular: Resistencia Camponesa MFP saúda o Dia Internacional da Mulher Trabalhadora

Clicar nos títulos para ver as notícias completa

MG: Estudantes prestam apoio à luta camponesa de Cachoeirinha


Estudantes da PUC Minas, organizados no Coletivo Resistência, estão promovendo um evento em apoio aos camponeses de Cachoeirinha hoje (02/03), no Diretório Acadêmico de Pedagogia.
Mobilizando universitários do Instituto de Ciências Humanas (ICH) e demais institutos, os alunos realizarão um Bazar Solidário com o objetivo de arrecadar alimentos não perecíveis para enviar a cidade de Cachoeirinha, no norte do Estado de Minas Gerais.
Os camponeses de Cachoeirinha lutam por suas terras desde a década de 60, e em agosto de 2017, organizadas pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP), retomaram as terras da fazenda Vera Cruz, onde resistem bravamente contra os ataques do latifúndio e do velho Estado.

Fonte. AND

TODO APOIO À RETOMADA DAS TERRAS DA FAZENDA VERA CRUZ E ÀS FAMÍLIAS DA NOVA CACHOEIRINHA!
As terras da Fazenda Vera Cruz, como muitas na região, são terras que foram griladas durante o regime civil-militar, pelos latifundiários e que através do 10º Batalhão da PM de Montes Claros e seu comandante o famigerado Coronel Georgino de Souza e bandos de pistoleiros, expulsou e perseguiu as famílias dos posseiros e graças a manobras cartoriais e jurídicas, passaram a ser os novos “proprietários” como o advogado Manoel Patrício de Souza Gomes.

Essas são as terras banhadas pelo sangue dos camponeses que ao resistirem ao roubo, humilhações e ameaças, foram presos e assassinados na década de 60. São as terras banhadas pelo sangue de 62 crianças mortas em 1967, pelo frio, fome e sarampo durante a expulsão dos camponeses. São as terras prometidas pelo governo de Tancredo Neves na década de 80, que foram desapropriadas como reconhecimento do crime de Estado e de grilagem de terras cometido contra os posseiros, mas que nunca foram entregues aos seus verdadeiros donos!

Fonte. Resistencia Camponesa

BA: Camponeses resistem às ameaças de latifundiários



Acampamento Maria Letícia foi despejado pela Polícia Militar de Rui Costa/PT. Foto do MST
Com informações da Comissão Pastoral da Terra (CPT)

As famílias da região do Angico dos Dias estão sofrendo constantes ameaças de expulsão de suas terras por parte de latifundiários, grileiros e a mineradora Yara/Galvani em conluio com órgãos do velho Estado.

Os camponeses de oito comunidades, situadas no município de Campo Alegre de Lourdes, na Bahia, vivem, trabalham e produzem em uma área com cerca de 83 mil hectares, que segundo eles está sendo grilada.

Fonte. AND

SITE MFP - MOVIMENTO FEMININO POPULAR



Escrito por Movimento Feminino Popular Publicado em 08/03/2018 Categoria: Notícias
Endereço do novo site do MFP - Movimento Feminino Popular:

sites.google.com/site/brasilmfp/

Fonte. Resistencia Camponesa

MFP saúda o Dia Internacional da Mulher Trabalhadora

Reproduzimos a seguir dois textos do Boletim produzido pelo Movimento Feminino Popular (MFP) por ocasião do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora. O arquivo pdf do Boletim, na íntegra, está disponível aqui para impressão.

LEVANTAR AS MULHERES DO POVO PARA A REVOLUÇÃO

Neste 8 de Março, uma vez mais, nós mulheres do MFP – Movimento Feminino Popular saudamos efusivamente a nossa gloriosa classe proletária e especialmente as mulheres do povo de todo mundo, afirmando peremptoriamente que este é o dia internacional das mulheres do povo e não de todas as mulheres como todo o feminismo burguês/pequeno-burguês alardeia juntamente com as agências do imperialismo e os governos reacionários em todo o mundo.

Fonte. AND