Dienstag, 11. April 2017

Brasil: campanha pela vida e saúde do Presidente em Campinas/SP.- E MG: Professores estaduais suspende greve, mas se mantém em Estado de Greve



 10/04/2017

SP: Pichação da campanha pela vida e saúde do Presidente Gonzalo

Registro fotográfico enviado por apoiadores de Campinas/SP.



 08/04/2017

MG: Professores estaduais suspende greve, mas se mantém em Estado de Greve


Eduardo Magrão
Na tarde dessa quinta-feira (06) o jornal A Nova Democracia, acompanhou a Assembleia Estadual dos professores da rede estadual de ensino de Minas Gerais em greve desde o dia 15 de março. A assembleia foi realizada na Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALEMG) com início às 14 horas.
A presidente do Sind-UTE-MG – Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação e da CUT-MG Beatriz Cerqueira abriu a assembleia transmitindo as propostas formuladas pelo Comando de Greve, resultado de uma reunião realizada na manhã do mesmo dia. Foram deliberadas três propostas para que a categoria avaliasse em assembleia geral: 1ª Suspensão da greve no dia 10 de abril, mantendo estado de greve e retomada da greve no dia 28, data em que está  programada uma Mobilização Nacional contra os pacotaços e em repúdio às contrarreformas, junto a outras categorias; 2ª Suspensão da greve no dia 17, mantendo do estado de greve e retomando a greve no dia 28 junto com outras categorias; 3ª Manter-se em greve até o dia 28 de abril.

Faixa estendida por jovens revolucionários em defesa do Presidente Gonzalo
Depois de um amplo debate e de uma votação disputadíssima, venceu a proposta de suspender a greve da categoria no dia 17 de abril, após a semana santa, mantendo entretanto o estado de greve. Também ficou definido que a categoria vai aderir a Mobilização Nacional programada para o dia 28 de abril e se unirá com as demais categorias que decidiram realizar paralisações e greves nessa data.
Em meio à assembléia, militantes da Unidade Vermelha (UV-LJR) que prestavam apoio ativo à greve, estenderam uma faixa na praça da ALEMG como parte da Campanha Internacional em Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo. 
Para a direção do Sind-UTE/MG, a categoria, em greve desde o dia 15 de abril, tem cumprido seu papel na luta contra os pacotaços e contrarreformas do gerente de turno Michel Temer/PMDB e necessitaria, nesse momento, tomar um fôlego, para ir fortalecida rumo às mobilizações nacionais contra Temer e suas “reformas” no dia 28.

Brigadista divulga e vende exemplares de AND.
Apesar da votação muito disputada, a ampla maioria dos presentes avaliou a deliberação como acertada, uma vez que há a necessidade de se preparar melhor a categoria para uma Greve Geral. E, neste período, o funcionamento das escolas – com o estado de greve decretado, ou seja, podendo parar a qualquer momento – abrirá espaço aos professores compromissados com a luta, criarem formas de debates e convencimento aos pais e alunos, além de chamar as demais categorias a tomarem parte da luta.
A luta da categoria, cobra o cumprimento do acordo assinado em 2015 pelo gerente estadual Fernando Pimentel/PT, a implantação do Piso Nacional dos Professores, promoções e a convocação para concursos públicos e contra os ataques à Previdência.
Durante a assembléia, o Comitê de Apoio ao AND de Belo Horizonte realizou exitosa brigada, vendendo 32 exemplares da edição nº 186.